Buscar
  • clinicaalencar

Morder os lábios e as bochechas


Morder a bochecha, lábios ou língua toda hora pode ser sinal de problemas com a mastigação ou psicológico. Morder de vez em quando não é problema, mas se está recorrente precisa investigar. Tem pessoas que mordem tanto as bochechas que criam um “calo”, como se fosse uma linha branca na bochecha. Quando o dentista observa esta linha já pode desconfiar de algo anormal.


O estresse, comumente relacionado ao trabalho, família, saúde e outras questões, tornou-se um grande fardo para a sociedade moderna. Os transtornos de ansiedade andam de mãos dadas com este fenômeno. Os sintomas comuns de todos os transtornos de ansiedade incluem sufocamento, aumento da freqüência cardíaca, formas indefinidas de dor no peito, preocupações e, às vezes, fobia e comportamento obsessivo-compulsivo. Além desses sintomas usuais, há exemplos de mudanças comuns, que freqüentemente envolvem ações involuntárias e inconscientemente interpretadas, como morder os lábio e bochechas, sonambulismo e comer em excesso.


O termo profissional para morder a bochecha é Buccarum Morsicatio (do latim morsus à mordida). Representa um padrão relativamente raro de comportamento, geralmente se referindo a dermatologistas, cirurgiões orais e dentistas quando uma pessoa morde compulsivamente sua própria bochecha. Variações comuns são morder os lábios (Morsicatio labiorum) e a mordida da língua (Morsicatio linguarum). Essas ações são feitas segurando o tecido da bochecha, lábios ou língua entre os dentes e liberando-os. Esses comportamentos são hábitos e oferecem alívio do estresse para os pacientes.


Tem sido relatado que esses padrões de comportamento são os mais frequentes em pessoas entre as idades de 35 e 44 anos (10%), enquanto a freqüência em pessoas mais jovens é um pouco menor. Essas altas incidências mostram que esses distúrbios são relativamente comuns, mas, em casos graves e incomuns, podem colocar em risco a saúde. Embora esta condição esteja obviamente relacionada ao estresse e ansiedade, muitos estudos não lidaram com isso. Morder a bochecha pode ser acompanhado por alguns outros comportamentos repetitivos, como puxar o cabelo (tricotilomania), cutucar com o dedo o nariz, arranhar e roer as unhas.


Consequências

As consequências mais comuns incluem ulcerações da mucosa da bochecha, inchaço e sangramento. Embora a mucosa da bochecha seja um dos tecidos de regeneração mais rápida do corpo, às vezes pode ser danificada sem a possibilidade de reparo. Ulcerações freqüentes geralmente levam a cicatrizes. O tecido danificado é mais suscetível a infecções locais, bem como a infecções sistêmicas causadas por muitas bactérias presentes na boca.


Se você tiver episódios de morder compulsivamente seu lábio e bochecha, roer as unhas, cutucar com o dedo o nariz, colecionar a pele e outros comportamentos, é possível explorar detalhadamente o que está causando sua ansiedade.


Este também pode ser o primeiro sinal de desenvolvimento de transtorno de ansiedade, então você deve visitar seu psiquiatra e discutir este tópico. Atualmente, os cientistas que estão lidando com esse problema estão se esforçando para definir esse distúrbio e propor critérios de diagnósticos. No entanto, os estudos mais sistemáticos são necessários para investigar todas as características e fatores que são acompanhados nesse grupo de transtornos.


Fonte: https://www.saludconsultas.org

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo