Buscar
  • clinicaalencar

Cisto dentígero - o que é e como é feito o tratamento


O cisto dentígero é um dos cistos mais frequentes na odontologia e acontece quando há acúmulo de líquido entre as estruturas de formação do dente não erupcionado como o tecido do esmalte do dente e a coroa, que é a parte do dente que fica exposta na boca. O dente não erupcionado ou incluso é aquele que não nasceu e que não tem posição na arcada dentária.


Esse cisto é mais frequente nos dentes denominados terceiros molares, popularmente chamados de sisos, mas pode envolver também os dentes caninos e pré-molares. O siso é o último dente a nascer, normalmente entre os 17 e 21 anos de idade, e o seu nascimento é lento e muitas vezes doloroso, sendo na maioria dos casos recomendado pelo dentista a remoção do dente antes do seu crescimento completo. Saiba mais sobre o dente siso.


O cisto dentígero é mais comum em homens entre 10 e 30 anos, tem crescimento lento, sem sintomas e não é grave, podendo ser facilmente removido através de um procedimento cirúrgico, de acordo com as orientações do dentista.


Principais sintomas

O cisto dentígero normalmente é pequeno, assintomático e só é diagnosticado em exames radiográficos de rotina. No entanto, se houver aumento do tamanho pode causar sintomas como:



  • Dor, sendo indicativo de processo infeccioso;

  • Inchaço local;

  • Dormência ou formigamento;

  • Deslocamento de dentes;

  • Desconforto;

  • Deformidade no rosto.


O diagnóstico do cisto dentígero é feito através do raio X, mas esse exame nem sempre é suficiente para concluir o diagnóstico, pois na radiografia as características do cisto são semelhantes a outras doenças, como o ceratocisto e o ameloblastoma, por exemplo, que é um tumor que cresce nos ossos e da boca e provoca sintomas quando é muito grande. Entenda o que é ameloblastoma e como é feito o diagnóstico.


Como é feito o tratamento

O tratamento para o cisto dentígero é cirúrgico e pode ser através da enucleação ou marsupialização, que é escolhido pelo dentista dependendo da idade da pessoa e tamanho da lesão.


A enucleação normalmente é o método de escolha do dentista e corresponde à remoção total do cisto e do dente incluso. Se for observada pelo dentista a possível erupção do dente, é feita apenas remoção parcial da parede do cisto, permitindo a erupção. É um tratamento definitivo sem necessidade de outros procedimento cirúrgicos.


Já a marsupialização é feita principalmente para cistos maiores ou lesões que envolvem a mandíbula, por exemplo. Esse procedimento é menos invasivo, pois é realizado para diminuir a pressão dentro do cisto através da drenagem do líquido, diminuindo, assim, a lesão.


Fonte: www.tuasaude.com/

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo